Quais os documentos que uma empresa deve apresentar quando se candidata a locatária?

Para as empresas que se candidatam a locatária de um imóvel que estão em fase de constituição é preciso apresentar o comprovante de renda dos seus sócios e os comprovantes do capital que é necessário para a sua abertura como fundos de investimento, poupança ou qualquer outra aplicação; contrato social e suas alterações; ficha cadastral tanto da empresa quanto dos seus sócios acompanhada dos documentos pessoais de cada um deles; caso o sócio majoritário seja uma pessoa jurídica é exigida a documentação na integra do imposto de renda de todos os sócios e o faturamento mensal correspondente aos últimos 12 meses.

Se uma empresa é optante do lucro real ou é uma instituição sem fins lucrativos e se candidata a locatária quais os documentos que ela precisa apresentar?

Nesse caso, é preciso apresentar a folha de protocolo referente a ultima declaração de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica; o balanço assinado pelo contador dos últimos dois anos; balancete acumulado caso tenha transcorrido mais de um trimestre do fechamento do ultimo balanço devidamente assinado pelo contador.

No caso de uma empresa ser optante do Super Simples e se candidate a locatária de imóvel quais documentos devem ser apresentados?

Para essa situação a empresa deve apresentar a integra do Imposto de Renda Pessoa Jurídica referente aos últimos dois anos e o DAS do Super Simples devidamente quitadas dos últimos seis meses.

Existe algum tipo de risco que não é aceito pelo seguro fiança?

Assim como nos demais tipos de seguro o fiança também apresenta alguns riscos excluídos, ou seja, que não é passível de indenização quando determinados prejuízos ou danos acontece de acordo com o que está previsto no contrato. Geralmente, os riscos que não são aceitos são os seguintes:

• Encargos ou alugueis que foram impugnados pelo locatário por não estarem em acordo com o contrato e/ou a lei;
• Locação para asilos, estabelecimentos de saúde e ensino, sindicatos, creches, associações religiosas, culturais, desportivas e recreativas e as habitações coletivas;
• Imóveis que pertençam a União, municípios, estados e suas respectivas autarquias e fundações;
• Deterioração que o imóvel tenha sofrido por causa do uso normal e desvalorização que tenha acontecido por qualquer motivo;
• Incapacidade de pagar o aluguel por causa de: atos que o poder público tomou e que atingiram o imóvel; fenômenos da natureza bem como radiações ionizantes, radiações, contaminações nucleares, quando adquirirem características de catástrofe;
• Locatário reter o imóvel a título de reparação por benfeitorias que ele realizou no mesmo;
• Aluguel relacionado a vagas de estacionamento;
• Aluguel que esteja relacionado a espaços para a publicidade;
• Alugueis de hotéis residência, apart-hotéis e outros similares;
• Locação realizada para sócio, acionista ou qualquer parente do proprietário da imobiliária ou do proprietário do imóvel;
• Locação que tenha sido ocasionada por causa da relação de emprego, empréstimo, sublocação e cessão do imóvel.

A imobiliária tem alguma vantagem com o seguro fiança?

Quando o seguro fiança é contratado a imobiliária não precisa fazer a análise do cadastro, pois isso passa a ser feito pela seguradora o que acaba contribuindo para a eliminação do risco que a imobiliária assume ao aprovar um cadastro. Outra vantagem é que existem vários corretores de seguro especializados nesse ramo que já executam o trabalho de realizar o atendimento ao possível inquilino, preencher a ficha cadastral, coletar os documentos e envia-los a seguradora. Como há a transferência desse trabalho da imobiliária para a seguradora o custo referente a ele é eliminado. Por fim, a imobiliária terá a certeza que com o recebimento do aluguel sua taxa de administração do imóvel está garantida.

Acesse o link: seguro fiança bradesco

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *