Quem disse que jogos são coisas de crianças?

Além de ser um exemplo imensurável de tecnologia, os jogos trazem benefícios e entretenimento a mais de 17 anos. Felizmente, não existe distinção de idade entre os jogadores, podendo ter pessoas de 12 até 40 anos (ou mais).

O vídeo game é um exemplo completamente evolutivo da tecnologia. Pensem bem: Tudo começou com videogames como o Atari e Turbo-game. Sinceramente? Quando eu era pequeno, eu jogava com uma empolgação fora do normal. Isto porque eu considerava algo completamente inovador.

Com o passar dos anos, cada console que era fabricado era, por via de regra, uma inovação que superava o seu candidato ultrapassado. Considerando esta afirmação, posso até me arriscar em dizer que o avanço tecnológico de algumas regiões serem medidas pela produção de vídeo games. Afinal, temos um exemplo grandioso para isto: O Japão!

Claro que o Japão não é somente associado aos vídeo games. Este maravilhoso lugar também conta com uma infraestrutura e filosofia de vida invejável por muitos. Para vocês terem uma pequena ideia de sua potência tecnológica; o Japão começou com a tecnologia HD (High Definition) na época de 70, além de ser o lugar com mais velocidade de internet existente (500 mb de velocidade).

Algumas pessoas dizem que o vídeo game pode fazer mal para a formação da criança, deixando-a antissocial baixo rendimento nos estudos. Isto até pode ser verdade, caso sua família não tenha nenhum interesse em seu desenvolvimento. Um bom lugar para você encontrar cursos para games é acessando o senac gratuidade.

Se a sua respectiva família intervir nos seus estudos, não é difícil ter um retorno positivo desta atividade. Claro que existem alguns jogos que são classificados como “violentos”, sendo destinado apenas para pessoas que tem uma faixa etária acima de 16 anos.

Posso dizer com toda a certeza que o videogame, sendo utilizado de forma correta, pode ser muito benéfico para o desenvolvimento de uma pessoa. Se não fosse por importantes jogos que joguei na infância (e ainda jogo), talvez não seria a pessoa que sou hoje em termos de personalidade a caráter.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *